Não é sobre quantas linhas de código você escreve

Parece haver uma certa fixação entre os programadores, principalmente os menos experientes, em quantas linhas de código são necessárias para resolver determinado problema.

Às vezes isso é bom. Veja como ler um arquivo texto em Java:

import java.io.*; 
public class ReadingFromFile 
{ 
    public static void main(String[] args) throws Exception 
    { 
	FileReader fr = 
	new FileReader("arquivo.txt"); 

	int i; 
	while ((i=fr.read()) != -1) 
	    System.out.print((char) i); 
    } 
} 

Agora compare com a mesma coisa em Python:

print(open('arquivo.txt').read())

Nesse caso, parece óbvio que a resposta em Python é muito melhor, não? Agora olhe esse código em JavaScript:

urlscore = url.indexOf('http') ? -1 : (url.indexOf('https://')+1)*5 + 
                                      (url.split('/')[2].indexOf('www')?1:0)*2 + 
                                      (url.split('/')[1].indexOf('@')>-1?-1:1)*3

Uau! O sujeito reduziu a função inteira a uma única expressão! Parece uma boa ideia pra você? Coitado de quem tiver que dar manutenção nisso!

Seu inimigo não é a quantidade de código, é a complexidade. É difícil dar uma boa definição técnica de complexidade, mas você a reconhece quando vê.

Publicado por

Elcio

Elcio é sócio fundador da Visie Padrões Web. Pioneiro no uso e divulgação dos padrões do W3C no Brasil, Elcio já treinou equipes de dezenas de empresas como Globo.com, Terra, Petrobras, iG e Locaweb. Além disso, tem dirigido as equipes da Visie no desenvolvimento de projetos web para marcas como Brastemp, Itaú Unibanco, Johnson & Johnson e Rede Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *