Recursos “escondidos” do Python

Resposta que eu dei à pergunta: Quais são alguns dos recursos ocultos do Python? no Quora.


1. Atribuição múltipla (com tuple unpacking)

a, b, c = 1, 2, 3

2. Com isso dá para trocar o valor de variáveis

a, b = b, a

3. Encadeamento de comparadores

x = 3
print(1 < x < 5) # True

4. Generators

def fib(max):
    n1, n2 = 0, 1
    for i in range(max):
        yield n1
        n1, n2 = n2, n1 + n2
f = fib(20)
for i in f:
    print(i)

5. If em uma linha

aliquota = 0.05 if valor < 1000 else 0.07

6. List comprehension

# Quadrados dos números de 0 a 99
[i ** 2 for i in range(100)]

# Quadrados dos números de 0 a 99, apenas
# se o resultado não contém o dígito "4"
[i ** 2 for i in range(100) if not '4' in str(i**2)]

7. Invertendo uma string

a = a[::-1]

8. enumerate

for i, l in enumerate('palavra'):
    print (i, l, end=' / ')
# 0 p / 1 a / 2 l / 3 a / 4 v / 5 r / 6 a /

9. Unpacking estendido (só Python 3)

a, *b, c = "unpacking"
print(a, b, c)
# u ['n', 'p', 'a', 'c', 'k', 'i', 'n'] g

10. Dict comprehension

d = {i: i**2 for i in range(10)}
print(d)
# {0: 0, 1: 1, 2: 4, 3: 9, 4: 16, 5: 25, 6: 36}

11. String formatting

dados={'nome': 'Joaquim', 'email': 'jsilva@fbi.gov'}
print('%(nome)s <%(email)s>' % dados)
# Joaquim <jsilva@fbi.gov>
print('{nome} <{email}>'.format(**dados))
# Joaquim <jsilva@fbi.gov>

12. zip

list(zip([1, 2, 3], [4, 5, 6]))
[(1, 4), (2, 5), (3, 6)]

Módulos Úteis

1. collections

import collections
print(collections.Counter('banana'))
# Counter({'a': 3, 'n': 2, 'b': 1})
d = collections.defaultdict(lambda:'...')
d['nome'] = 'Teste'
print(d['nome']) # Teste
print(d['idade']) # ...

2. pprint

from pprint import pprint
pprint(['a' * i for i in range(20)])
# ['',
#  'a',
#  'aa',
#  'aaa',
#  'aaaa',
#  'aaaaa',
#  'aaaaaa',
#  'aaaaaaa',
#  'aaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaaaaaa',
#  'aaaaaaaaaaaaaaaaaaa']

3. itertools

import itertools
for i in itertools.permutations("123"):
    print("".join(i), end=", ")
# 123, 132, 213, 231, 312, 321,
for i in itertools.product("01", repeat=3):
    print("".join(i), end=", ")
# 000, 001, 010, 011, 100, 101, 110, 111,

4. SimpleHTTPServer

➜  ~ python -m SimpleHTTPServer
Serving HTTP on 0.0.0.0 port 8000 ...

5. webbrowser

import webbrowser
webbrowser.open('https://campus.visie.com.br/')

6. atexit

➜  ~ python3 -q
>>> def teste():
...     print('Bye!')
...
>>> import atexit
>>> atexit.register(teste)
<function teste at 0x10973a620>
>>> ^D
Bye!
➜  ~ _

7. base64

import base64
print(base64.b64encode(b'Teste'))
# b'VGVzdGU='

8. gzip

import gzip
print(gzip.open('teste.txt.gz').read())

Easter Eggs

Tente aí:

>> import this
>> import hello
>> import antigravity
>> from __future__ import braces

Como tornar seu script Python executável

Resposta que eu dei à pergunta: É possível escrever um script executável em Python? no Quora.


Sim!

No Windows, basta associar arquivos .py ao Python. Acredito que o instalador do Python para windows já faz isso. Feito isso, duplo clique no arquivo .py vai executá-lo.

No Linux, Mac, FreeBSD e assemelhados, basta colocar, na primeira linha do seu script:

#!/usr/bin/env python

Em seguida, torne seu script executável com o comando:

chmod +x seuscript.py

Claro, troque “seuscript” pelo nome do seu arquivo. Pronto, ele é executável. Você pode executar com:

./seuscript.py

Diferente do windows, a extensão não precisa ser .py, nem precisa ter extensão. Além disso, você pode mover o script para qualquer lugar no PATH do sistema e poderá executá-lo de qualquer diretório, sem precisar de ./ no início do comando. Por exemplo, pode fazer:

sudo mv ./seuscript.py /usr/local/bin/seucomando

Em seguida pode executar apenas:

seucomando

Sem ./ e em qualquer diretório.

Servindo vídeos Ogg Teora com o Content Type correto

Semana passada participei de um curso sobre HTML5 ministrado pela w3c Brasil. Nesse curso o Elcio Ferreira foi o instrutor, eu fiquei com uma duvida e fiz uma pergunta para ele sobre a necessidade de incluir a extensão do arquivo na tag <video> para que o mesmo funcione no firefox. Ele me mostrou uma forma utilizando PHP mas infelizmente não consegui obter o codigo.

Os servidores web, quando servem um arquivo, enviam ao navegador a informação de tipo de conteúdo. O header enviado do servidor, para um arquivo Ogg Vorbis, deve ser:

Content-type: application/ogg

Se o servidor não enviar esse header, o vídeo não vai tocar no Firefox. O Apache sabe fazer sozinho, basta que esteja configurado para isso. No Ubuntu, por exemplo, ele já vem configurado para servir ogg.

A saída de scripts PHP é servida com outro tipo de conteúdo. Geralmente “text/html”. Se você serve seu vídeo do PHP, precisa enviar um header no início do script avisando o navegador que esse conteúdo é vídeo. Você pode fazer:

<?php
header('Content-type: application/ogg');
?>

Já se você serve os vídeos como arquivos estáticos, não deve usar PHP para processá-los só para que sejam servidor com o tipo correto. O jeito certo é configurar corretamente o servidor. Se for um hosting compartilhado, eu tentaria um chamado ao suporte pedindo para que configurem isso corretamente antes de fazer com PHP. Ou estudaria mudar de hosting 😉