Terminais burros são uma solução inteligente

Não costumo responder comentários com novos posts, mas como eu já ia postar sobre o assunto, lá vai. O Caparica me perguntou sobre o hardware que estou usando para rodar o sistema que mostrei ontem no vídeo a vocês. É um Athlom XP 2800, MoBo ASUS A7N8X, 512MB DDR 400, GeForce 64[bb]. É bem mais poderosa do que as máquinas que geralmente uso para programar porque eu a montei para usar em casa (tem, por exemplo, placa de TV e combo, coisas completamente inúteis no escritório de um programador.)
Alguém pode então dizer que é uma máquina muito potente, portanto é preciso uma máquina boa para rodar Linux. Não é verdade. Veja, eu estava rodando o 3D-Desktop e gravando um vídeo com som e 1024×768px, e tinha me esquecido de parar Apache, MySQL e Samba. Para fazer coisas assim, você vai precisar de uma máquina robusta mesmo.
Já para rodar navegador, cliente de email, editor de texto e instant messenger o Linux é imbatível. Você pode escolher um gerenciador de janelas mais leve, configurar sua máquina para não executar nada desnecessário e ter uma performance impressionante. Eu, por exemplo, rodava um desktop igualzinho num P3 600Mhz, PCChips tudo-onboard e 512MB DDR233. Só não conseguia gravar vídeo fullscreen ao mesmo tempo.
Ainda para falar de performance, fiz semana passada meus primeiros testes com XDMCP. Trata-se de um protocolo para conexão a um servidor X remoto. O servidor X é o servidor de interface gráfica. Assim, consegui pegar um velho Pentium 300, 32MB RAM, e conectá-lo à minha máquina (essa mesma do vídeo.) Abri OpenOffice.org, Firefox, Kmail, Kate e uma porção de outros programas e a performance era excepcional. Resolvi então testar os limites da brincadeira. Conectei sete usuários à minha máquina, e abri em todos uma série de programas. Com os sete rodando Kopete, Firefox, OpenOffice.org e Kmail meu sistema usou toda a memória disponível e mais 4MB de swap. O uso do processador ficou em menos de 10%, exceto, claro, enquanto alguém abria um programa. E a performance em todas as máquinas estava excelente.
Claro, você não vai poder usar nesses terminais desktops ou jogos 3D[bb]. Pode usar a placa de som dos terminais, mas a rede vai ficar um tanto congestionada. Apesar disso, é uma excelente solução para aplicações específicas, como um CyberCafé ou Telecentro, a maioria dos escritórios por aí ou mesmo salas de treinamento. Na verdade, comecei a estudar a solução para montar uma sala de treinamento para a Atípico com baixo custo e pouca necessidade de manutenção.
Isso não é nenhum fato novo, a técnica já é usada por um bocado de gente há bastante tempo e a web está cheia de tutoriais ensinando a fazer. Mas realmente impressiona bastante quem, como eu, vê aquilo tudo rodando pela primeira vez.

Publicado por

Elcio

Elcio é sócio fundador da Visie Padrões Web. Pioneiro no uso e divulgação dos padrões do W3C no Brasil, Elcio já treinou equipes de dezenas de empresas como Globo.com, Terra, Petrobras, iG e Locaweb. Além disso, tem dirigido as equipes da Visie no desenvolvimento de projetos web para marcas como Brastemp, Itaú Unibanco, Johnson & Johnson e Rede Globo.

11 comentários em “Terminais burros são uma solução inteligente”

  1. Alison
    O que você está procurando é thin-client, há várias marcas e modelos disponíveis no mercado
    Uma procura rápida na internet vai lhe mostrar onde comprar

  2. Ja existe uns hardwere prontos para terminais burros sao pequeninos e bonitinhos que vem uma porta USB uma VGA duas PS2 Som e Microfone, vi uma vez mais agora nao sei onde encontrar vc sabe?

  3. Olá, Clelio,

    Para Windows, você vai precisar de um servidor Windows Terminal Server. Para os clientes, pode usar o LTSP com rdesktop.

    Você vai precisar de uma licensa do Windows para cada máquina.

  4. Os terminais serão utilizados para a montagem de uma sala de aulas, com 20 máquinas mais um servidor. O hardware de cada uma custa uns R$600 e o servidor uns R$3.500. Assim, vou gastar R$15.500. Se fosse usar desktops Windows pagaria de hardware R$1.700 em cada máquina, o que daria R$34.000 de hardware, mais R$689 em cada máquina pelo Windows XP (R$13.780). Logo, o custo total com LTSP é de R$15.500 e com desktops Windows é de R$47.780. Uma economia de mais de R$30000. E com Linux eu não vou precisar gastar dinheiro com Firewall, Antivírus e atualizações. Como preciso que os desktops sejam iguais em todas as máquinas, a manutenção será também bastante simplificada usando LTSP. Quem vai implementar a solução, provavelmente, serei eu mesmo, junto com alguém contratado para fazer cabeamento e limpar as máquinas. Não que eu precise, mas é que eu gosto muito desse serviço e estou curioso para fazê-lo 😉

  5. Para que exatamente vai ser utilizado estes terminais burros… Qual a economia que a empresa terá no caso opte por este sistema? Pode ser utilizado compartilhado com Windows na mesma maquina?? Quais os responsáveis por esta implantação (nomes)??

  6. Existe um projeto brasileiro, da UFPR. Ele mostra como montar com um único computador 4 terminais. O site do projeto é http://www.c3sl.ufpr.br/multiterminal/ Lá você irá encontrar maiores informações. Em uma única maquina ele coloca 4 monitores, 4 teclados, 4 mouses,…. e usa normalmente. Claro que tudo isso usando um GNU/Linux e uma placa bem offboard 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *