Editores de código para Linux

Nosso amigo pergunta por e-mail:

Boa Noite Elcio, Me desculpa me fazer essa pergunta que varias pessoas ja dever ter feito é que pesquisei e não encontrei, a pergunta é qual editores você indica para linux?
uso o editplus no windows.

Como a resposta deve servir para mais gente, publico aqui.

Eu uso o Vim. Mas, como eu costumo dizer para o pessoal aqui, Vim não é para qualquer um. Se você quer aprender, um bom lugar para começar é a página do Aurélio sobre Vim (VI). Mas eu já vou avisando, embora seja muito produtivo e eu esteja completamente viciado nele, Vim não é fácil. É um editor modal, em interface texto, e leva algum tempo para aprender a usá-lo.

Para quem me pergunta sobre editores no Linux, costumo recomendar o Kate.

Kate

Entre os recursos legais do Kate estão o auto-completar, que funciona de um jeito bem diferente da maioria dos editores lendo o texto que você já digitou, a integração com o terminal, a possibilidade de navegar e editar arquivos diretamente via FTP ou SSH, os trechos de código, a seleção de bloco, um excelente replace com expressões regulares.

Se você usa Ubuntu, instale também os pacotes kate-plugins e konq-plugins. Se quiser o Kate em português instale também o kde-i18n-ptbr. Para configurá-lo, vá em Configurações, Configurar Kate. Eu costumo usar assim:

  • Sessões, Comportamento ao Iniciar o Aplicativo: Iniciar uma nova sessão
  • Seletor de Arquivos: Eu adiciono o botão recarregar à lista da direita
  • Plug-ins: Eu ligo os plugins “Complementação XML”, “Extensão da Barra de Abas”, “Ferramentas HTML”, “Filtro”, “Inserir Comando”, “Navegação Python” e “Trechos de Código”.
  • Aparência: ligo “Mostrar o Número de Linhas”
  • Editando: ligo o “Inserir espaços ao invés de tabs” e coloco “Largura da tab” como 2. Também marco o “Remover espaços finais”.
  • Identação: coloco “Modo de Identação” em “Estilo Python” e marco “Usar espaços para identar, ao invés de tabs”
  • Abrir/Salvar: ligo “Remover espaços finais”
  • Plug-ins: ligo “Busca Incremental” e “Complementação de Palavras”. No segundo, clico em “Configurar…” e coloco a quantidade de caracteres em 2.

No “Navegador para Sistema de Arquivos” você vai ver uma estrelinha, que te dá acesso aos favoritos do Kate. Para adicionar um servidor FTP, adicione um favorito assim:

ftp://usuario:senha@servidor.com.br/pasta/

Para um servidor SSH, a sintaxe é a mesma, trocando “ftp://” por “sftp://”.

Entre os recursos mais legais do Kate está a integração com comandos shell. Digamos que você queira ordenar determinada lista em seu código. Você seleciona a lista, digita CTRL+\, escreve o comando “find” e dá OK. Bom, você já entendeu, no lugar de find poderia ir qualquer comando do Linux, mesmo uma combinação deles.

Outros Editores

Outros editores que eu costumo recomendar são:

  • Gedit: o editor padrão do Gnome, parece um bloco de notas não é? Então instale o pacote gedit-plugins, depois abra o gedit e vá em Editar, Preferências, Plug-ins. Divirta-se.
  • Komodo: se você não consegue viver sem auto-completar, checagem de sintaxe, tutoriais e assistentes, preview de HTML, macros e muitos botôes e barras de ferramentas, o Komodo é o seu editor. As marcos são escritas em Javascript e você pode criar extensões XPI com XUL, igualzinho ao Firefox. Além disso, o Komodo é multiplataforma. Você pode ter seu editor, com suas macros e extensões, funcionando igualzinho em Windows, Linux e Mac.

Naturalmente, além desses existem dezenas de boas opções de editor de código para Linux. Se você tem alguma dica muito boa, não deixe de comentar.

Publicado por

Elcio

Elcio é sócio fundador da Visie Padrões Web. Pioneiro no uso e divulgação dos padrões do W3C no Brasil, Elcio já treinou equipes de dezenas de empresas como Globo.com, Terra, Petrobras, iG e Locaweb. Além disso, tem dirigido as equipes da Visie no desenvolvimento de projetos web para marcas como Brastemp, Itaú Unibanco, Johnson & Johnson e Rede Globo.

19 comentários em “Editores de código para Linux”

  1. Eu realmente fiquei bbando naqueles scripts do vim, consegui pegar alguns, mas ainda estou com dificuldades p fazer funcionar o closeTags HTML junto com o code complete q tenho do php.

    Eu particularmente gosto do vim, mas estou p testar o gedit com os plugins

  2. Élcio, na palestra sua no encontro da Locaweb vc usou um script muito legal do VIM para criar listas e tabelas. Eu fiz download do script para html no site (http://www.vim.org/scripts/script.php?script_id=164) e ficou muito show para escrever (x)html eu fiz umas alterações na sintaxe do html para ficar em xhtml e funcionou certinho.

    Mas agora eu não sei se é igual ao que voce tem, se for, pode dar umas dicas de como usar? ou se você alterou, criou seus próprios script, se não for pedir demais, quando tiver tempo pra fazer um post de como alterar esses arquivos seria muito bom!… Valeu!

  3. Eu gosto muito do jEdit… ele tem vários pugins que tornam ele muito mais robusto… com os plugins voce pode editar arquivos por FTP, você tbm pode verificar os erros de codificação em tempo real. Ele tbm tem auto-complete.
    Uma das grandes vantágens dele é o fato e você poder fazer seleção em lugares diferentes e em várias linhas ao mesmo tempo apertando o ctrl e selecionando… Ajuda d+.

    http://www.jedit.org

  4. Depois de 6 meses com windows, vira e mexe eu me pego pensando: “Droga, que falta faz o kate por aqui”. Tenho usado o Edit Plus2 mas tô achando que não vale a pena pagar a licença dele.
    Élcio se não fizeste ainda, bem que podia sair um post sobre editores de código pra win e Mac.

    Abraços

  5. Procuro alternar bastante entre os editores. Sempre que aparece um novo e interessante eu procuro testar. Ultimamente tenho usado o EditPlus, PSPad, Notepad++, Dreamweaver e o Komodo Edit.

    O que mais gosto é o Komodo.

    Claro, vai de gosto, mas é bom variar, não ficar preso a mesma ferramenta.

  6. Pois é,
    ainda não encontrei algum editor a altuda dos shareware crackeados (afinal, quem nunca fez isso?) do windows, são eles: e editor (TextMate no Mac), PSpad, EditPlus (meu favorito), notepad++

    No ubuntu (falar Linux pra mim é muito gerérico) eu uso o gEdit com plugins mas ainda não é o que eu desejo de um editor. Estou penando um pouco para aprender VIM, mas ainda não me sinto confiante… Ainda há uma boa opção chamada scribes, mas esse num tem suporte a abas… e isso faz uma falta no dia a dia…

  7. Na minha breve aventura com o Linux, usei o Kate e o Gedit, mas nenhum deles é tão bom quanto o TextMate, que eu uso no Mac (óbvio, ele não é OpenSource, mas vale o seu preço).

    []’s

  8. Eu venho usando Gedit (com os plugins) no Ubuntu e tem me servido bem.

    Eu cheguei a considerar a hipótese de testar o Kate, mas prefiri ficar no Gedit mesmo, já que não sou muito fã de instalar programas KDE no Gnome. Em alguns casos (não sei é assim com o Kate) a máquina perder em performance. Você usa KDE?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *