Quem tem medo do terminal?

Estava ajudando um amigo a instalar o Ubuntu[bb] em sua máquina, tentando evitar, a todo custo, me conectar por ssh. E tentando evitar também o uso de terminal, pois meu amigo estava migrando de Windows e parecia ter um certo receio da tela preta. Tivemos alguns problemas com o Automatix, e entrei no canal #ubuntu-br da Freenode para perguntar. Fiquei impressionadíssimo com a solicitude das pessoas que estavam online. Uso bastante irc, e é comum estar em canais sobre Python[bb], SQLObject, Javascript e etc. E sei que geralmente quem se dá ao trabalho de estar ali é porque realmente gosta de ajudar. Mas o pessoal da #ubuntu-br foi especialmente paciente e atencioso.

Depois que desconectei, recebi até um e-mail do Vinícius Depizzol sanando as dúvidas que haviam ficado pendentes. Obrigado Vinícius, obrigado ao pessoal do #ubuntu-br.

Uma das coisas que o Vinícius me mostrou é que eu não preciso de Automatix. Quase tudo o que se faz por ele pode ser feito pelo Ubuntu, na interface gráfica, sem nenhum programa especial. Boa parte no menu “Aplicações” -> “Adicionar/Remover”. E o que não dá para resolver lá geralmente é muito fácil de fazer no terminal.

Isso me fez pensar. Nós, programadores, sabemos que o terminal (shell, console ou como você preferir chamá-lo) é a ferramenta mais poderosa dos sistemas Unix. Não há outra maneira de se obter a rapidez e flexibilidade que se tem num terminal.

Estes dias vi um amigo fazendo algo curioso. Ele precisa copiar uma pasta no servidor, chamada “site”, para “sitenovo”, para começar a trabalhar no novo site. Ele se conectou por FTP, copiou a pasta inteira para a sua máquina (eram alguns megabytes) renomeou e enviou de novo para o servidor. Mais de meia hora de trabalho. Ele poderia ter se conectado via SSH e feito:

cp -r site sitenovo

E em menos de um minuto a cópia estaria feita.

Claro, isso não é novidade nenhuma para o usuário de Linux que já lida com o terminal há algum tempo. Um administrador de sistemas Linux é uma pessoa muito mais feliz graças ao terminal. Mas como fazer com que o usuário de interface gráfica, que não tem gosto pela linha de comando, não perca o tempo que meu amigo perdeu? Como fazer com que o webdesigner que publica arquivos num servidor remoto aprenda pelo menos o básico? Que ele saiba copiar, mover, apagar e editar arquivos e diretórios, navegar por diretórios, sincronizar diretórios, comparar arquivos, criar pequenos scripts para automatizar tarefas e editar o seu crontab?

14 comments on “Quem tem medo do terminal?

  1. Creio que a população não quer saber o tempo, quer saber da facilidade, para muitos entrar em um terminal e ter que digitar comandos em cima de comandos para fazer uma tarefa de arrastar com o mouse e muito.
    Para um programador ou para quem trabalha na área não seria problema, porém para um garotinho ou uma senhora de idade, novos usuários, enfim o dia que alguém decidir criar um versão do linux voltada exclusivamente para o usuário doméstico, isto é sem uso de terminal para nada, sim, sim para nada “usar filosofia Microsoft – De dois clique.”, creio que muita gente, eu mesmo por ex sairia do Win e iria pro linux, mais a verdade e que os desenvolvedores do linux não querem que o linux vire “- De dois clique, nunca use do preto e branco”, ao contrario, querem forçar que aprendemos a usar o terminal … resumindo para você que esta lendo. Terminal não e nada, mais para mim, para o globo ou mais da metade dele o preto e branco e insuportável, linux só em emprego, nunca em casa …
    Não fico feliz com isto, ao cotrario fico triste, pois acabo ficando preso ao Windows, pelo fato dele dar tudo na minha mão, no linux eu tenho que ficar lendo tutoriais e mais tutorais para fazer coisas simples.
    Meu sonho e ver um grupo jovem de desenvolvedores linux com a unica meta:
    – Criar um linux voltado para usuários comuns, com terminal sim, mais quietinho só para dizer que tem e mesmo a sim para nunca ser usado por usuários comuns.
    Um ex:
    Microsoft tinha o MS DOS, quando mais o Windows avança mais o DOS e esquecido. A Microsoft sabe que o usuário comum não da a minima e também não quer ver a expressão “Terminal”.

    – Viva a filosofia linux: “- Aprenda a usar o meu terminal, da minha versão ou não me use …”.

  2. Achei esse site bom, até agora não achei o que eu queria, estou c/ o Ubuntu instalado no meu serviço e alterei no sistema o local da pasta pessoal, sendo que a mesma está na mesma pasta home e não quer iniciar, parece quye tem como reverter, mas só no Terminal de segurança, como faço?

    Agradeço quem puder me ajudar.

  3. O que acontece é que quando se fala de ocmputador home hoje, na maioria das vezes, se fala em Windows. Quando uma pessoas se acostuma a usar ambiente gráfico, ela pensa gráficamente e age gráficamente.
    A resposta para a sua pergunta se chama tempo, paciência e experiencia! 😉

  4. Tarefas básicas em uma distribuição destinada a usuários finais não deveriam ser feitas pelo terminal. A maioria dos comandos feitos atualmente no terminal podem ser feitos visualmente, principalmente os relacionados à instalação de programas.

    Tornar o desktop mais completo e funcional é a melhor forma de deixar o linux mais fácil. baixar codecs automaticamente, instalar o flash player, fontes proprietárias e drivers de vídeo com três cliques é o que todo mundo precisa 🙂 (lança em abril, né ubuntu feisty? :)).

  5. Não discordo nada do que você disse, mas seu amigo meio que vacilou.. criava uma nova pasta e copiava os arquivos, por ftp mesmo..
    Claro que a linha de comando ainda seria mais rápida.

    Cara, se puder, me manda por email algumas dicas sobre IRC.. sei que é uma ferramenta muito poderosa, conheço a bastante tempo, mas nunca usei.. confesso que falta de interesse, mas agora tenho interesse rs..
    valeu.. abs..

  6. Desculpa mais a coisa mais legal é estar sempre aprendendo.
    Sou usuario avançado de windows pois não existe mais nada a aprender
    E utilizo *nix a quase tanto tempo quanto o windows e a cada semana fico de queixo caido das coisas que se pode fazer com este OS.
    Já não instalo o windows a mais de 2 anos tanto em casa quanto no escritorio e não me arrependo de forma alguma pois voltar para windows no meu caso seria um retrocesso.

  7. nao disse que aprender é retrocesso, mas que a idéia de você mexer com uma interface gráfica em um SO e ter que aprender códigos pra digitar na outra é estranha.

  8. No linux você não decora, vc aprende… =]

    E geralmente quem é mais avançado, não é parecer retrocesso aprender um OS novo… É necessidade.

    Na minha opinião, não tem OS melhor para o desenvolvimento de softwares/sites/coisa que o linux.

    A maioria das linguagens possui um port pra ele, além de um comunidade disposta a ajudar a tirar as dúvidas, caso apareça alguma.

    O mais interessante, é que no windows, abrir o “terminal” é quase um pecado, que dói lá no fundo da alma… no línux, é facilidade. =]

  9. O duro de sair do Windows pro Linux é ter que aprender esses codigozinhos…

    Pra um usuário normal, ele pede pra algum cara que entende fazer
    pra um cara mais avançado, parece retrocesso ter que aprender a mexer em um OS de novo, em que você tem que ficar decorando códigos…

  10. Quando dava aula pra criançada na parte de sistemas operacionais eu dava aula de filosofia sobre uniCes. Acho que o importante é ter mente aberta para entender e utilizar da melhor maneira.

    As pessoas hoje em dia são presas aquilo que elas veem primeiro sem pensarem sobre, filosofar ou pesquisar por outros caminhos.

    Hoje to que to… 😛
    Abraços

  11. Hehehe.. Acho que na criação de scripts para o crontab, o melhor é manter distância do shell script(ok, me joguem os tomates) e ficar com uma linguagem como python ou mesmo ruby. Até pra mim eu faço isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *