Acesse o HTML5 Please. Clique em use e dê uma olhada na lista. Agora clique em use with caution e confira a lista. Viu quanta coisa?

Por que a maioria dos exemplos de site em HTML5 brasileiros, dois anos depois de começarmos a usar esse treco, ainda são um mark-up levemente vitaminado e canvas?

Onde estão nossas aplicações offline? Web sockets? Drag-and-drop? Geolocation? Micro-data? Device orientation? Novos campos de formulário? SVG? History API?

Mas não tem demanda…

Você pode se desculpar por estar usando os mesmos velhos recursos de sempre, dizendo que os clientes da agência ou produtora onde você trabalha não querem os recursos novos, que seu chefe não quer saber dessas coisas, que tem trabalho pra caramba pra simplesmente recortar os layouts que recebe e não quer arrumar sarna pra se coçar…

Você vai mesmo querer passar o resto da vida recortando layouts? O mundo vai mudar, e você vai ser extinto, dinossauro. Se não tem demanda, crie a demanda. Comece a desenvolver projetos pessoais com o que você acha que seus clientes deveriam estar usando. Em seguida, mostre para todo mundo. Você vai ver se a demanda não aparece.

Todo mundo tem celular conectado. Todos os navegadores (até o IE) estão se esforçando para funcionar direito. É um momento mágico. É uma oportunidade que você não quer deixar passar. Um pouquinho de esforço aí, galera.

Tagged with →  
Share →

One Response to HTML5 é mais que canvas

  1. Eulino Netto disse:

    Élcio, estava sentindo falta de seus posts.

    Gostei muito. Do texto e da dica.
    Valeu.
    Forte abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>