Dica de Python: iPython

A maioria dos programadores Python gasta bastante tempo no shell interativo. É onde fazemos debugging e testamos novos módulos. É também nossa calculadora (piada interna, quem lê, entenda.) Muitos programadores não conhecem o iPython, uma versão “vitaminada” do shell interativo. No site há versões para download para Windows e em formato de Python-EGG. Para instalá-lo no Ubuntu, você pode usar os repositórios do APT. Use:

sudo apt-get install ipython

Depois disso, é só chamar ipython no terminal ao invés de python quando quiser usar o shell interativo. Mesmo que você não conheça os truques do iPython, já deve achar muito útil usá-lo. Vai ter um formato de output mais fácil de ler que o do shell interativo padrão, prompts coloridos e autocompletar (pressione TAB)

Além disso, há alguns recursos fáceis de usar no iPython que realmente vale a pena conhecer. Experimento digitar, por exemplo:

import glob
glob?

Experimente também:

glob??

O iPython tem muito mais, mas o que já descrevemos aqui deve ser suficiente par quem vai usá-lo pela primeira vez.

4 comments on “Dica de Python: iPython

  1. Agora vai a dica pra quem usa Mac: se você simplesmente instalar o iPython (seja compilando, seja usando o easy_install) você terá comportamentos esquisitos quando usar o TAB ou comandos pra ir no inicio/final da linha. Isso é porque o iPython usa o readline para interpretar os keystrokes e o Mac não vem com essa ferramente por padrão. Pra resolver o problema basta executar:

    sudo easy_install readline

    E voilà! Easy-peasy 😉

  2. Melhor ainda é o DreamPie. Quando é pra escrever uma função ou um loop, mesmo que pequeno, fica complicado no shell interativo, mas no DreamPie é ótimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *